.

The freewheeling

sábado, 22 de outubro de 2016

Há um buraco dentro de mim, um vão q nao sei como preencher. Não sei ao que atribuir ou a quem, uma angústia q nunca passa apenas perde força de tempos em tempos. Atras de toda alegria e felicidade se esconde esse espaço interno, ele me assombra quando eu deito para dormir, ele me assombra quando eu paro para pensar, estarei algum dia completo e satisfeito?

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

...

 Coisa estranha essa chamada vida não é? Eu sei que tenho uma personalidade dificil e uma terrivel mania de largar as coisas e pessoas de lado, acredite, eu tentei muito, mas não consigo, sou assim, é mais forte que eu... Digo isso por me observar muito, penso muito e analiso muito, não só o meu comportamento, mas o de todos e tudo ao meu redor. Não vou ser a pessoa que irá rastejar por migalhas, eu engulo seco, eu seguro a tosse e a careta, não consigo entender as pessoas que se sujeitam as personalidades dos outros, que se jogam de cabeça no precipicio, isso com certeza soa como uma antitese do que sou, pois meu carater rigido me faz ser justamente ser quem sujeita as pessoas a isso, mas não é o que eu quero. Eu quero pessoas que tenham muita confiança em si mesmo que não necessitem de um gole da minha pena, pessoas que podem ficar dias sem me ver e ainda assim as coisas continuarão a ser como sempre foram, pessoas singulares e originais, personalidades tão fortes quantoa minha, embates duros.... 


O pássaro azul

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou duro demais com ele,
eu digo, fique aí, não deixarei
que ninguém o veja.
há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas eu despejo uísque sobre ele e inalo
fumaça de cigarro
e as putas e os atendentes dos bares
e das mercearias
nunca saberão que
ele está
lá dentro.
há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou duro demais com ele,
eu digo,
fique aí, quer acabar
comigo?
quer foder com minha
escrita?
quer arruinar a venda dos meus livros na
Europa?
há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou bastante esperto, deixo que ele saia
somente em algumas noites
quando todos estão dormindo.
eu digo, sei que você está aí,
então não fique
triste.
depois o coloco de volta em seu lugar,
mas ele ainda canta um pouquinho
lá dentro, não deixo que morra
completamente
e nós dormimos juntos
assim
com nosso pacto secreto
e isto é bom o suficiente para
fazer um homem
chorar, mas eu não
choro, e
você?
Henry Chinaski