.

The freewheeling

domingo, 28 de setembro de 2014

testando canetinhas....


ganhei algumas canetinhas de um brother e decidi testar esses dias no busão... tai uma pagina do sketch

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Coisas que fizeram sentido hoje (1)

 Ad infinittum 

"Quase um dia,
quase agora,
quase eu quase você.
enquanto o tempo passa quase poderemos entender.
se este senso de incompletude passar 
será que um dia alguma coisa vai mudar?
é você que está doente?
ou serei eu? 
a busca pela cura quase nos matará... 
quase homem, 
quase preto,
quase branco,
quase deus,
quase morrer,
quase viver
quase trepar
e nunca amar.
e quando tudo acabar será o fim?
e quando tudo acabou quase percebemos a existência circular...
ad infinittum."


Dead Fish 

olinda wischral

"pessoas deviam poder evaporar
quando quisessem
não deixar por aí
lembranças pedaços carcaças
gotas de sangue caveiras esqueletos
e esses apertos no coração
que não me deixam dormir"

Paulo Leminski




"but it's not you walking through my door.
And now I wait another year.
I need you here.

Don't bother it now, let sleepers lie.
Bygones have all gone by.
Forget what we fought for, hard as I might,
don't have the will to fight.

Forgive and forget whatever was said
because we're growing up by the hour.
I never would let it go on like it did...
All good things have endings"


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Festival do Minuto: Chato

Mais um curta para o festival do minuto, agora com a temática: Chato. Fiz o vídeo pensando no que eu achava mais chato no dia-a-dia e está ai o resultado. A curadoria do festival me deu 5 relógios de avaliação (nota máxima). Dê uma conferida e não se esuqeça do like no lado direito superior.

sábado, 6 de setembro de 2014

365 dias

Faz quase um ano... A cabeça fica martelando, sempre... Mas a cura é se focar no que você gosta... Trabalhando bastante (da minha maneira, mas estou) a correria do dia-a-dia me trás algo muito satisfatório... Mais um dia fora do ritmo imposto no mundo... mais um dia sendo uma célula problemática na máquina, é claro que abro mão de diversas coisas por conta disso, por exemplo não tenho uma graduação como a maioria dos meus ex-colegas do colégio, não tenho um carro, uma casa, ou moro sozinho... Pode ser que eu esteja atrasado, pode ser que eu tenha a síndrome de Macunaíma... Mas quando eu conseguir construir será de todo meu. O que eu me torno se eu digo não para tudo isso? Um louco? Um vagabundo? Um peso morto? Não, eu me torno livre, algumas pessoas dizem que eu sou "vida boa" mas elas se esquecem que não tenho um plano de saúde, nem um banco de horas e que meu trabalho não tem hora pra acabar, afinal eu faço meu salário... Eu pago a previdência, não vem descontado no meu salario bonitinho... sou um hippie? um libertino? Pode ser que sim, mas sou eu... Meus trabalhos, estudos, atividades físicas e alguns hobbies ocupam meu tempo, assim não penso nos problemas não lógicos da vida, não quero seguir padrões... Um rebelde? Quem sabe? Um ano atrás eu fui à um casamento e esse foi meu último porre (espero que tenha sido o último da minha vida) estou a quase um ano sem beber como antes... Está me fazendo bem, gostaria que meu sono também entrasse em ordem... ai sim eu estaria vivendo plena e de forma satisfatória... Há um ano atrás eu te convidei, lembra? Você não foi, fadado ao fracaso sempre haha, bora dormir que amanhã vou ao parque, chega de desabafos da madrugada, bom dia!

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Festival do minuto: Animação

Fazia muito tempo que não participava de algo relacionado a curtas, então decidi visitar o site do festival do minuto e achei um tema legal por lá, animação. FIz uma pequena animação frame-a-frame, desenhei 130 frames scaneei e animei... postei e ai está, quem quiser conferir clique no link... quem puder dê uma like no canto superior direito...
               

         

           

         


   

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Olaria das Letras # 10

O Olaria das Letras Jornal Literário tem uma proposta bem legal, a cada dois meses eles lançam dois desafios literários um de poema e um de micro-conto, a única regra é usar uma palavra que o jornal dá para o desafio. O desafio do mês de setembro tinha como palavra-chave "Árvore", pois bem coloquei-me a pensar em diversas situações com a palavra e criei o poema "Flor(e)ser", felizmente o mesmo ficou entre os 10 melhores e foi a voto popular. Com a ajuda dos meus amigos e até de alguns desconhecidos o poema foi o vencedor do desafio e acabou de ser públicado no jornal. Confira no link o jornal inteiro e lá está meu poema.
http://issuu.com/olariadasletras/docs/olaria_das_letras__n_10__setembro_d

E fica a dica para quem escreve e nunca encontra um espaço para divulgar seus trabalhos, fique de olho esse trabalho de divulgação do Olaria é digno de aplausos. Valeu pela oportunidade e obrigado a todos que votaram e me ajudaram!